A reta final da gestação é repleta de grandes transformações tanto para a mãe quanto para o bebê. As gestantes sentem inseguranças, dores, medo ou quaisquer complicações com a proximidade do parto.

O corpo da mulher está se preparando para a chegada do bebê. Os sinais da fase latente do parto começam a surgir: cólicas e dores na região da virilha, contrações uterinas frequentes em intervalos irregulares, aumento das secreções vaginais. Com isso, a ansiedade só aumenta!

O dia finalmente está chegando, os questionamentos não param. Mas siga firme e mantenha a calma! Separei algumas dicas simples (e essenciais) de cuidados pré-parto:

  • Cuide da sua alimentação

Alimentação saudável é a chave para o seu bem-estar e o do bebê. Invista em uma dieta rica em proteínas, carboidratos, ferro, cálcio, vitaminas, fibras e muitas frutas. Hidrate-se constantemente e evite alimentos gordurosos, refrigerantes, produtos industrializados, doces e guloseimas no seu dia a dia.

Esqueça a frase “Coma por dois”, você não deve comer em excesso! Para um ganho de peso adequado, faça três refeições e coma em pequenas porções ao longo do dia.

O intestino preso, a azia e a queimação são comuns na gravidez. Para evitar esses desconfortos, prefira alimentos integrais ricos em fibras, folhas verdes e frutas.

  • Exercícios físicos

Atividades físicas intensas devem ser evitadas, como carregar peso e tarefas domésticas pesadas. Procure realizar exercícios leves: uma simples caminhada no quarteirão melhora a circulação do sangue e aumenta a disposição!

Exercícios respiratórios (aqueles realizados ainda no pré-natal) oferecem relaxamento à gestante, inclusive no controle das sensações das contrações durante o trabalho de parto.

Quem deseja ter um parto normal pode fazer exercícios físicos específicos para a preparação dos músculos pélvicos. Tanto os agachamentos quanto os exercícios de Kegel são úteis para o fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico, prevenção da incontinência urinária, além de facilitar o parto.

  • Durma bem (e com conforto)

As grávidas costumam sentir muito cansaço e sono, provocados pelas alterações hormonais e fisiológicas normais da gestação. Portanto, dormir bem é fundamental! O recomendável é dormir 8 horas por noite. Privar o sono não será benéfico nem para a mãe, nem para o bebê. Caso sinta muito sono durante o dia, procure repousar até sentir as energias revigoradas.

Encontrar uma posição para dormir pode ser uma tarefa complicada. A respiração está um pouco difícil por conta do aumento do útero e a pressão do diafragma traz esse desconforto. Dormir virada para o lado esquerdo é uma boa posição. Não funcionou para você? Encontre a posição mais confortável.

  • Posso cuidar da beleza?

Nem todos os cuidados com a beleza são recomendados! Evite alisamentos, permanentes descolorantes, escovas progressivas que contem amônia ou outras substâncias que podem ser absorvidas pelo organismo e fazer mal ao bebê. As tinturas sem amônia e iodo são permitidas somente a partir do quarto mês de gestação.

A depilação não é muito indicada neste período, pois pode causar ferimentos, cortes ou pelos encravados que podem evoluir para infecções e trazer riscos para o bebê. A retirada da cutícula também deve ser evitada pelo mesmo motivo.

Outra dica bacana é pegar alguns minutinhos de sol diariamente (inclusive nas mamas), com toda a proteção necessária para evitar manchas na pele.

  • Vida sexual

Você sabia que a prática de sexo na gestação pode estimular o trabalho de parto? Curioso, não? É importante lembrar que as relações sexuais não machucam o bebê e são saudáveis, porém o desejo varia de mulher para mulher. Converse com o seu ginecologista e peça orientações, caso sentir necessidade.

Além de todos esses cuidados, o pré-natal é primordial para a saúde materna e neonatal, com acompanhamento desde os primeiros meses até o final da gestação. As mulheres podem compartilhar suas próprias experiências e receber toda à assistência dos médicos que esclarecem os seus principais anseios e explicam sobre todo o processo da gestação. Fale as suas preocupações e seus sentimentos, não guarde nada para si!

No último trimestre, as consultas são semanais justamente para dar todo o apoio necessário às futuras mamães. Fique atenta a todos os sinais neste período que antecede o parto e converse sempre com o seu ginecologista!